Boletim

goncalves basse e benetti

11/03/2016

CFM orienta médicos de todo o paí­s a pedir exame de DSTs

A partir do dia 15 de Março de 2016, todos médicos devem orientar seus pacientes a fazer exames de diagnóstico de sífilis, HIV e hepatites B e C, segundo recomendação do Conselho Federal de Medicina (CFM) nº. 2/2016.

 

A forma de aplicação da medida será definida por profissional e não será compulsório.

 

O médico verificará nas consultas se seus pacientes realizaram testes sorológicos para sífilis, HIV, hepatites B e C, e vacinação, no caso da hepatite B. Caso os testes, ou a vacinação, não tenham sido realizados, o médico orientará o paciente, conforme o caso, sobre a necessidade, a oportunidade ou a conveniência de sua execução.

 

O médico, diante dos resultados, aconselhará sobre prevenção e encaminhará para tratamento, quando indicado.

 

O CFM afirma que o ideal é a realização dos exames uma vez na vida ou quando há situações de risco - relações sexuais desprotegidas mantidas com um parceiro que não se conhece a situação sorológica.

 

De acordo com Dirceu Greco professor de infectologia da Universidade Federal de Medicina de Minas Gerais (UFMG) e integrante da câmara técnica do CFM, a recomendação terá também um papel muito importante na prevenção dessas doenças. "Ao se falar sobre testes, profissionais podem abordar a forma de prevenção da doença, algo que não tem preço".

 

 A recomendação é dirigida para todos os profissionais, independentemente da especialidade ou do perfil do paciente.

 

O texto na íntegra da recomendação nº. 02/16 do Conselho Federal de Medicina está disponível, bastando solicitar através de e-mail: (marcosoliveira@goncalvesebenetti.com)

 

(Fonte: CFM)


TOPO